cineaula

 

Sinopse

Em 1942, dois homens de universos diferentes se encontram na aridez do sertão nordestino. Johann é um alemão fugindo da guerra, que percorre as cidades em um caminhão vendendo aspirinas. Ranulpho é um sertanejo fugindo da vida difícil, em busca de um sonho.

 

 

Sobre o filme

Tudo em Cinema, aspirinas e urubus foi meticulosamente pensado para trazer ao espectador a dureza do ambiente e as delicadas nuances dos pensamentos e sentimentos dos personagens.

 

Baseado em histórias de família que ouvia quando criança, Marcelo Gomes acalentou durante sete anos, quatro dos quais buscando as verbas necessárias, a idéia de falar sobre esse encontro inusitado, sobre esse diálogo entre seres de culturas e visão de mundo tão diferentes.

 

O filme é sem dúvida uma ficção, mas a narrativa por vezes assume a postura de documentário. E em alguns momentos realmente é: as pessoas que, deslumbradas, assistem ao filme projetado pelo alemão estão realmente vendo uma projeção cinematográfica pela primeira vez. Essa é a população de Picote, uma das quatro cidades do interior da Paraíba onde o filme foi rodado. As outras são Patos, Pocinhos e Cabaceiras.

 

Marcelo Gomes construiu um produto diferente da maioria dos filmes atuais, que costumam ter uma temática mais objetiva, uma câmera mais agitada e uma montagem mais nervosa. Este é um filme que nos convida à contemplação, à observação, sobretudo do ser humano em relação ao seu ambiente.

 

Cinema, aspirinas e urubus foi contemplado em 2005 com o prêmio do Ministério da Educação Nacional da França, que faz parte da política governamental de educação para e pela imagem. Na entrega do prêmio, foi enfatizada a dimensão pedagógica do filme, indissociável de suas qualidades artísticas, que, ao relatar o trajeto dos personagens, podia levar os alunos a questionarem sobre seus próprios caminhos.

 

 

Sobre o diretor

Marcelo Gomes nasceu em Recife em 1962. Estudou cinema na Universidade de Bristol, Inglaterra de 1991 a 95. De volta ao Brasil, fundou a produtora de vídeos Parabólica Brasil, junto com Cláudio Assis e Adelina Pontual. Além de dirigir, Marcelo faz vídeo-instalação e é roteirista, tendo participado de Madame Satã, de Karin Aïnouz e Deserto feliz, de Paulo Caldas. Seu filme Cinema, aspirinas e urubus foi aplaudido no Festival de Cannes e ganhou o prêmio da Educação Nacional, concedido pelo Ministérioda Educação da França.

 

 

Premiações

  • O filme recebeu 11 indicações ao Grande Prêmio Cinema Brasil, 2005
  • Pré-indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, 2005
  • Prêmio do Sistema Educacional Francês, 2005
  • Prêmio Especial do Júri e Melhor Ator (João Miguel) no Festival Internacional do Rio, 2005
  • Melhor Filme, Melhor Filme Brasileiro e Melhor Ator (João Miguel) na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, 2005
  • Além de vários outros prêmios, foi convidado a participar de mais de 80 festivais no mundo

 

 

Ficha técnica

Ficção, Brasil, cor, 2005, 96 min

Temas: amizade, diferenças culturais, vida no sertão, história geral

Indicado para todas as idades

Direção: Marcelo Gomes

Roteiro: Marcelo Gomes, Karin Aïnouz, Paulo Caldas

Fotografia: Mauro Pinheiro Jr.

Direção de arte: Marcos Pedroso

Montagem: Karen Harley

Produção: Sara Silveira, Maria Ionescu, João Vieira Jr.

Figurinos: Beto Normal

Trilha original: Tomás Alves de Souza

Som: Márcio Câmara

Edição de som: Beto Ferraz

Elenco: João Miguel (Ranulpho), Peter Ketnath (Johann), Hermila Guedes, José Leite, Zezita Matos, Osvaldo Mil, Fabiana Pirro

 

 

CINEMA ASPIRINAS E URUBUS

Rua Visconde de Inhaúma,134 sala 1332

Rio de Janeiro - RJ - Brasil

CEP: 20091-007

 

Tel: +55 21 2220-5711

Telefax: +55 21 2533-4683

Email: cineduc@cineduc.org.br